Saturday, November 13, 2010

Don't get me wrong.

Sabe aquela saudade estranha de que eu falei outro dia?! Agora parece fazer todo sentido.
Falo como se tivesse morrido... não espero ver mais... não há volta. (Digo, houve ida?! rs)

É muito difícil viver a vida sem ser mal interpretado em algum momento, por alguma pessoa. Humanos, com nossos defeitos e preconceitos, limitamos o bem que o outro nos faz. Fazemos o mal que não queremos, e o bem que queremos não fazemos (Rm 7:19). Amamos com tanta "prisão de ventre" que tornamo-nos frágeis e assinamos gratuitamente nossos atestados de "falíveis" (ou seria "falidos"?). 

Onde está a convicção?! Seria ela algo momentâneo e passageiro?
Não. Ela apóia-se na decisão. E enquanto não decidirmos ser felizes, provaremos com mediocridade uma vida que Deus, com seu imenso e perfeito amor, nos proporciona a cada novo e todo dia.

Chega de máscaras, chega de farsas! É hora de crescer... é hora de ser! Completa e intensamente... perfeita imperfeitamente. (;

No comments:

Post a Comment